NotíciasFabieldo Torres

Em franca recuperação após transplante de coração, Fabieldo comanda judocas do Piauí na Seletiva Sub-21

Antes de sentar à beira do tatami, um último confere no relógio digital. Data, hora e batimentos cardíacos: 70 por minuto, normal para uma pessoa tranquila em um momento de descanso. Mas esses batimentos contrastavam com uma alegria incondicional de quem voltava a fazer aquilo que tanto ama: estar numa competição de judô. Fabieldo Torres foi um dos grandes nomes desta Seletiva Nacional Sub-21.

O motivo está do lado esquerdo do peito. Torres realizou, no dia 6 de março, um transplante de coração, devido a uma cardiopatia causada por uma gripe, em 2015. Sua excelente recuperação o premiou com a presença na competição realizada no BNB Clube de Fortaleza, capital que ele conhece bem.

“É muito especial estar neste torneio, ainda mais numa cidade tão importante para a minha vida. Vim para cá em agosto de 2018 para realizar o tratamento da cardiopatia e, em março deste ano, fazer o exame. Graças a Deus deu tudo certo e, quando vi o calendário nacional de competições, coloquei como meta estar presente nesta Seletiva. Deu tudo certo e hoje estou aqui fisicamente e mentalmente bem para poder contribuir para o meu Estado”, afirmou um sorridente Fabieldo que, a cada passo dado no clube, recebe o carinho dos treinadores e amigos de judô.

“Reencontrar todos esses amigos técnicos me deixa muito feliz. Estava com saudade desse clima, das competições e espero voltar a viajar pelo país em mais torneios. Minha esposa já até brincou comigo dizendo que ‘vai começar tudo de novo’, mas ela sabe que estou super alegre com esse momento”, disse Torres.

Os momentos de felicidade na Seletiva Sub-21 contrastam com a angústia que Fabieldo passou durante o tratamento e, também, na recuperação da cirurgia. Por um momento, o técnico pensou na possibilidade de tudo dar errado e ter sua vida abreviada.

“No começo a gente pensa em tudo mesmo. Quando a gente chega muito perto da morte é normal fazermos um balanço de toda a nossa vida. Mas sou uma pessoa muito dedicada e focada nos meus objetivos, ainda mais por ter sido atleta a vida toda. Então sempre acreditei que iria voltar a treinar meus atletas, estar no tatami fazendo o que eu mais amo. Sempre digo para a minha esposa que a minha melhor roupa é o kimono, então tô me preparando para voltar aos poucos. Já deixei avisado: ainda vou dar trabalho na classe Master”, afirmou Fabieldo.

O CBI: Seletiva Nacional Sub-21 foi o primeiro passo, concluído com sucesso. Coração novo, vida nova, e alegria no olhar: Fabieldo Torres é só sorrisos. Tanto que fez questão de mostrá-los em Fortaleza.

Confira aqui como foi o CBI: Seletiva Nacional Sub-21

Fonte CBJ

Siga nossas redes sociais: Facebook – Instagram – Twitter – Youtube

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário